Pular para o conteúdo

Contabilidade Consultiva: A Receita certa para o sucesso das empresas

 

A contabilidade consultiva tem a missão de ajudar os empreendedores a decidir quais as melhores estratégias de
crescimento para a empresa. Já foi o tempo no qual o contador era apenas o profissional que recolhia e enviava
documentos e dados fiscais, cuidava dos impostos e fazia toda a escrituração contábil.

Hoje, diante de inúmeros desafios, ele pode ser considerado extraordinário, com conhecimentos teóricos e práticos
que auxiliam nas decisões e na prevenção de doenças financeiras que podem levar as empresas à falência. Talvez
seja o The Good Doctor (O Bom Doutor) da vida real, isto é, um profissional fora do comum que entrega soluções
inovadoras para que os empreendedores estejam em constante evolução.

“E, como a contabilidade consultiva pode ajudar as empresas?” 

Assim como o médico, o consultor realiza o diagnóstico da saúde empresarial e prescreve uma solução, como uma
“receita” para a cura da doença financeira.

Quer saber como isso acontece? Continue a leitura e conheça a metodologia usada para salvar os negócios.

 

Receita completa da Contabilidade Consultiva de sucesso

Para ser um consultor bem sucedido é necessário ter conhecimento teórico, experiência prática e intuição
embasada em eventos passados. Na série The Good Doctor, o jovem médico analisa todas as possibilidades antes
de diagnosticar, de fato, qual o problema do paciente e, assim, tomar a decisão que levará à solução do caso.

Com nossos consultores é o mesmo processo e vamos te mostrar, resumidamente, como é a receita completa para
uma contabilidade de sucesso.

 

1. Cenário

 

Diferente do que muitos acreditam, não só de números vive uma empresa, isso quer dizer que é preciso entender o
cenário no qual seu cliente está inserido.
Analisar os números auxilia no processo de entendimento, mas é dentro do contexto que a contabilidade atua. Ao
entender o perfil do empresário, é possível traçar estratégias mais eficientes para o desempenho dos negócios.
Aqui, é preciso alinhar os objetivos, as metas e os riscos.

2. Verificação

 

A consultoria não se resume aos números, dados e métricas. É preciso combinar resultados ao cenário que o
cliente está vivendo e para onde ele quer ir.

A partir dessa análise de resultados é possível entender se a variação é momentânea ou se realmente tem uma
tendência de alterações – que geralmente leva à falência.
Com os exames prontos, é hora de bater o martelo para o diagnóstico.

 

3. Diagnóstico

 

Exames nas mãos. Cenário compreendido. Objetivos alinhados. Agora é a hora de concluir se a saúde do paciente
está boa ou não.

Dica: simplifique ao máximo sua explicação, sem muitas palavras técnicas ou apresentação de números infinitos.
Seja prático com profissionalismo.

Em vez de dizer que a liquidez caiu, explique quais as razões que levaram à queda. Isso sim é praticar a
contabilidade consultiva e ajuda o empresário a entender melhor sobre o negócio.

 

4. Prescrição (ou Crescimento assistido)

 

Essa é a última etapa da consulta, onde as ações de prevenção ou de cura serão apresentadas. Mas não basta
apenas passar o remédio, como “Aumente seu estoque”. É preciso que o cliente entenda porque o estoque é um
problema, como ele vai lidar com esse aumento e quais serão as consequências.

Este é o momento para entender cada passo relacionado ao tratamento, para que ele realmente seja eficaz e
eficiente.

E é a partir deste acompanhamento que a contabilidade consultiva vai ajudar a sua empresa a crescer, se
fortalecer e a expandir os negócios de acordo com as ambições propostas.

Vamos juntos encontrar estratégias eficientes para o seu negócio?

Agende seu horário aqui.